Workshop e Intervenção Urbana Corpos Residuais


Douglas Peron e Millena Machado - Oficinantes

( Foto: Sebastian Soto Álamos)


Corpos Residuais é um projeto criado pelo Coletivo Spectrolab, aprovado no edital de seleção pública MT Nascentes, da Lei Aldir Blanc e prevê realizar a intervenção urbana coletiva denominada “Corpos Residuais” em 4 municípios do Estado de Mato Grosso: Cuiabá, Chapada dos Guimarães, Primavera do Leste e Cáceres. Cada intervenção será realizada ao final de um workshop, em formato de ateliê intensivo, com 15 vagas e duração de 3 dias (manhã e tarde). As inscrições serão gratuitas e abertas para o público adulto geral, porém, priorizando a participação de artistas e trabalhadores da cultura locais.

Durante cada workshop, os artistas do Coletivo Spectrolab (Cuiabá-MT), especializados na concepção artística ligada às Formas Animadas, irão promover um intenso processo de criação e construção de máscaras e figurinos, a serem vestidos e manipulados pelos próprios participantes/criadores nas intervenções. Serão confeccionadas pelo menos 15 “criaturas” em cada município, tendo como matéria-prima principal objetos provenientes de pequenas campanhas de coleta de material reciclável, realizadas com o apoio da produção local.

A intervenção urbana coletiva “Corpos Residuais” busca associar os diferentes agentes sociais presentes no ambiente urbano por meio de um processo de criação e colaboração artística e, assim na criação de produtos artísticos mato-grossenses em diálogo com a arte contemporânea mundial.

O Coletivo Spectrolab é um laboratório, sempre em ateliê, de artes híbridas, e permeia estudos relacionados a performance, teatro, formas animadas (teatro de máscaras, bonecos, objetos e sombra), happenings, intervenções urbanas, artes visuais e formatos ainda não definidos. Em seu cerne a pesquisa visual sempre foi muito potente. Para tanto, a busca por materiais existe de forma vigorosa e a reutilização de materiais é constante para a criação e confecção dos objetos de cena. Uma bola de desodorante rolon se tornava um olho de boneco, um guarda-chuva velho se tornava estrutura para casas em miniatura. E nesse ritmo um acervo de uso de materiais reciclados foi sendo formado e utilizado na criação de trabalhos, como a performance de intervenção urbana “Resí(duo)”, a oficina “Boneco-eco-eco” e o projeto “Reciclar Brincando”.

Grande parte do lixo produzido nas cidades é descartado incorretamente (lixões a céu aberto, rios urbanos, terrenos baldios, grandes indústrias, fábricas, etc), sendo que apenas uma minúscula parcela é destinada à reciclagem e reutilização. Essa realidade contribui para o agravamento dos danos ambientais causados pela ocupação do ser humano na natureza de forma exponencial e assustadora, especialmente nas cidades mato-grossenses.



As intervenções urbanas realizadas pelo Spectrolab se apropriam de ruas, praças, feiras e criam diálogos com questões presentes no contexto urbano. Como exemplo, os trabalhos “Maiêutica” – circulação nacional pelo Sesc Palco Giratório, 2018, “Resí(duo)” – Mostra Sesc de Cultura no Cariri, 2019 e o projeto “Reciclar Brincando” – no Programa Siminina, 2020 em Cuiabá (que teve sua conclusão suspensa por conta da pandemia do COVID-19). Ao abordar o tema dos resíduos e reciclagem, o Coletivo entende que essas questões fazem parte dos hábitos culturais de cada indivíduo e sociedade e, assim, propõe com a intervenção “Corpos Residuais” um trabalho em coletividade, envolvendo diferentes agentes sociais que, de maneira conjunta, podem influenciar diretamente na qualidade de vida dos moradores de Mato Grosso de modo a transformar essa realidade.

A proposta visual da intervenção traz a reflexão sobre a manutenção sustentável do meio ambiente e propõe maior atenção a respeito do uso e descarte dos resíduos. O choque causado pela intervenção urbana coletiva “Corpos Residuais”, ao utilizar das criaturas compostas de resíduos para relacionar o tema do lixo com o espaço urbano em caráter performativo, sugere a atrocidade causada pelo acúmulo de resíduos descartados em nosso ecossistema.

Ficha Técnica:

Idealização e workshop: Douglas Peron e Millena Machado

Registro Audiovisual: Marcelo Sant'Anna

Produção: Daniela Arantes

Produção local: Caio Ribeiro, Fernanda Marimom, Luciano Paullo e Wanderson Lana.

Assessoria de Imprensa: André Souza



Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square