resí(duo).

Descrição: A performance “Resí(duo)” surge quando Millena e Douglas, artistas do Coletivo SPECTROLAB, se encontraram no desejo de trazer, a partir da pesquisa de materiais residuais (lixo) - mais especificamente o PLÁSTICO, indagações a respeito da maneira com que esse material é tratado. No intuito de colocar esse material e seu ciclo de vida como protagonistas do tema o coletivo traz a importância do trajeto do plástico em meio urbano -  que percorre os corpos hídricos a partir do descarte não consciente, por meio de um trabalho artístico rico em impactos visuais. 
O objetivo é de enfatizar a problemática da produção/descarte de resíduos plásticos na nossa cidade, e como cada um de nós, a partir da nossa perspectiva, podemos alterar essa realidade através da reciclagem/reutilização de resíduos. 
            Realizada em espaços públicos próximos aos rios urbanos (córregos, rios, lagoas) e com alto/médio índice de circulação de pessoas, a performance de intervenção possui classificação livre e atinge cerca de 100 espectadores diretamente e 200 indiretamente (transeuntes
É parte deste projeto o envolvimento de diversos setores da sociedade com o intuito de alcançar e estimular o acesso aos questionamentos levantados por essa problemática. Dessa forma, além dos artistas, catadores de lixo e coletores voluntários estão presentes na realização dessa intervenção. 
            Teve sua estreia na apresentação de trabalhos do Projeto Sesc Leitura de Movimento em novembro de 2018 sobre um dos córregos tamponados de Cuiabá, o “Córrego da Prainha”, e esteve parte da ação “limpeza do Rio” como parte da programação para visitantes do Hotel Sesc Pantanal em Porto Cercado na região de Poconé, portal do Pantanal Matogrossense.

Duração: 30 a 40 minutos.

Concepção: Douglas Peron e Millena Machado.